“O Espírito Santo precisa de mim para um novo capítulo.” (Pregação de Gustavo Lucena – Cenáculo de Pentecostes)

0

Na carta aos Hebreus (Hb 4,11-12) Assim, apressemo-nos a entrar neste descanso para não cairmos por nossa vez na mesma incredulidade. Porque a palavra de Deus é viva, eficaz, mais penetrante do que uma espada de dois gumes e atinge até a divisão da alma e do corpo, das juntas e medulas, e discerne os pensamentos e intenções do coração.

A palavra de Deus, ela é viva, eficaz, penetrante, impossível de ser bloqueada , chega onde não imaginamos, até onde a ciência não conseguiu chegar, que é a divisão da alma e do corpo. Ela ultrapassa os limites da nossa alma, vai na dureza do nosso coração, e adentra todas as nossas intimidades.

Ao sermos ungidos com o óleo no batismo, o Espírito é infundido dentro de nós, isso é algo indissolúvel, depois disso, não temos como tirá-lo de dentro das nossas entranhas, mesmo se for uma vontade nossa, ele não sai, pois nos tornamos templo dele a partir do momento em que somos ungidos.

O Espírito Santo está guardado dentro de nós, desde o dia do nosso batismo. Não é necessário pedir que ele venha sobre nós, mas sim, pedir que ele saia de dentro de nós, pois ele está guardado em nossos corações.

Quando dizemos a Jesus que queremos ser cheios do Espírito Santo, rompemos com tudo aquilo que nos afasta da graça de Deus, pois, quando praticamos algo que não é do agrado do Senhor, nosso coração e consciência apontam e, de imediato, ficamos sem paz. O que falta em nossas vidas é nos sentirmos cheios do Espírito Santo.

O Senhor escolheu o dia da festa da partilha, para partilhar o maior de todos os dons que é o seu próprio Espírito. Os apóstolos já tinham visto Jesus ressuscitado e estavam reunidos em um cenáculo, uma reunião presidida por Nossa Senhora, esperando a promessa se cumprir. Quando as línguas de fogo desceram sobre aquele lugar, o medo tomou conta de todos que lá estavam. Pedro pela a primeira vez assumiu a liderança e saiu a anunciar o que tinha acontecido. Todo o medo, toda insegurança que ele vivia, foi preenchida pelo o Espírito Santo. Para não esvaziar nunca mais o seu coração, ele foi anunciar a palavra de Deus.

O livro dos atos dos apóstolos é a segunda parte do escritos de São Lucas. Ele escreveu os evangelhos e logo em seguida, começou a registrar o primeiro dia dos apóstolos. Foi registrado o Pentecostes e todo o início da Igreja.

Diferente dos evangelhos e do costume da época, ele não encerrou o livro dos Atos dos Apóstolos como todos os livros haviam sido encerrados. Existem algumas especulações da narração do último capítulo do livro, que foi a ida de São Paulo a Espanha. Mas o Espírito quer nos falar algo mais, naquela época esse livro era o registro do início da Igreja. Sendo assim, o Espírito Santo nos propõe a escrevermos esse último capítulo com a nossa vida [..]

Nós somos convidados a escrevermos uma nova história, um novo capítulo para a nossa vida, esse é o desejo do Espírito Santo.

Cenáculo de Pentecostes

Transcrita por: Victor Almeida

 

Compartilhe.

Deixe seu comentário